Alexia Dechamps ganha causa na justiça após ser xingada de 'racista'

Alexia DechampsAlexia Dechamps (Foto: Reprodução)

A Justiça do Rio determinou que o Facebook retire do ar páginas e vídeos com mensagens ofensivas a Alexia Dechamps, após a atriz fazer um comentário polêmico sobre vaquejadas, prática comum em estados do nordeste brasileiro. 

Em 2016, durante uma audiência pública na Câmara de Deputados, em Brasília, a atriz e ativista da causa animal entrou em uma discussão contra deputados que defendiam a vaquejada. "Meu dinheiro paga muito Bolsa Família para o nordeste e muito brasileiro sabe disso", disse ela na ocasião, em meio ao debate.

A página Na Política e Na Rua compartilhou uma resposta à declaração da atriz, feita em rimas pelo poeta Oliver Brasil. "Sua infeliz, tu fumou droga ou tá louca? Quanto te pagaram ou te patrocinaram pra fazer da boca c*? Falar que o Bolsa Família tem sido uma assistência é ser muito atrevida e testar nossa paciência. Tu vive lá nos teus luxos, olhando só pro teu bucho [...]  Xenofóbica, mau caráter, se usar a sensatez, desfaça a merda que fez (sic)", diz Oliver no vídeo.  

Para ela, seu posicionamento "obviamente foi mal interpretado". "A palavra 'nordestino' nunca saiu da minha boca. Não existe um vídeo mostrando isso. Tenho uma madrinha cearense."

O Tribunal de Justiça do Rio informou que a empresa não foi notificada da decisão porque o advogado da atriz ainda não emitiu carta precatória para São Paulo. Assim que for notificada, a empresa tem prazo de até 24 horas para remover todo o conteúdo de suas páginas e, caso não cumpra a decisão, será aplicada multa de R$ 5.000 por dia. Em nota, o Facebook afirmou que aguarda a notificação.

A magistrada disse ainda que não se trata de censura, "mas de aplicação dos princípios constitucionais com base na necessária ponderação que deve existir quando há uma colisão de direitos e garantias fundamentais".

 

Curta a fanpage do Fofoca.TV no Facebook e receba notícias dos famosos

Estamos também no Google Plus + Curta nossa Pagina