Atriz diz que era machista e racista

Samara e filhasSamara e filhas (Foto: google)

Samara Felippo conversou com Fábio Porchat no programa do apresentador para falar sobre o final da novela Apocalipse da Record TV. Mas o que mais chamou a atenção no bate-papo foram suas declarações sobre machismo e racismo, dois assuntos amplamente abordados por Samara nas redes sociais por conta de suas filhas,  Alícia e Lara, fruto de seu casamento com o jogador de basquete Leandrinho.

- As crianças negras crescem não se vendo nos lugares. Eu não vou parar de lutar por isso, declara Samara, que grava vídeos para seu canal no YouTube ao lado delas.

Samara também falou sobre representatividade e como começou a lidar com a questão de empoderamento negro em seu relacionamento com as duas:

- Minha filha mais velha chegou em casa pedindo pra alisar o cabelo, sendo que ela só tem sete anos. Ela me disse que as amigas dela não têm cabelo enrolado, e percebi ali que era o momento de falar sobre isso. As crianças negras crescem sem se ver nos lugares, brinquedos, filmes, princesas. Eu cresci me vendo em todas as princesas. Eu cresci racista, e machista também, achando que existe cor de menino e menina, brinquedo de menina e menino. Estou lutando contra isso e não vou parar, comentou ela.

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!