Bailarina do Faustão fala que já sofreu assédio por ser mulher

Erika SchneiderErika Schneider (Foto: Foto: Reprodução do Instagram)

Erika Schneider revela que sofria assédio mesmo antes de estar na televisão e relata que mulheres precisam provar três vezes mais sua capacidade profissional em um mundo machista

No Dia Internacional da Mulher, a bailarina do Faustão Erika Schneider revelou que antes de integrar o balé mais famoso da televisão brasileira, já sofria assédio e preconceito em seu ambiente de trabalho, simplesmente por ser mulher:  “Antes de ser bailarina do Domingão do Faustão eu trabalhava em um banco de investimentos, e sentia que havia olhares direcionados pra mim, principalmente por trabalhar em um meio que 80% são homens. Hoje sinto que por ser mulher e estar exposta acabamos tendo que provar para as pessoas o tempo todo nossa capacidade, três vezes mais”.


Sobre o preconceito com mulheres que estão na televisão, Erika revela que é uma prática cultural e que os julgamentos são infelizmente uma realidade: “É como se já estivesse enraizado dentro de algumas julgar as mulheres que trabalham na televisão. Infelizmente, o preconceito sempre rola, ainda mais a gente que trabalha dançando e com roupa curta. Simplesmente nos julgam sem saber da nossa vida, de onde viemos e nossas outras realizações. Mas sigo em frente, fazendo o meu trabalho e rompendo barreiras. Meu trabalho fala por mim”.

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!