DiCaprio volta a criticar Bolsonaro sobre queimadas na Amazônia

DiCaprioDiCaprio (Foto: Reprodução da Internet)

Segundo os dados do texto, houve um aumento de 28% nas queimadas na floresta em julho.

"Dados preliminares indicam aumento de 7% em agosto. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, está sob pressão internacional para inibir as queimadas, mas duvidou publicamente delas no passado, culpando oponentes e comunidades indígenas", criticou o ator.

As imagens de queimadas na Amazônia chamaram atenção do mundo em 2019, em agosto o governo disse que queimadas foram reduzidas na Amazônia, mas não apresentou números.

Um ano depois, Leonardo DiCaprio também lembrou:

"Os focos de incêndio no ano passado foram devastadores o suficiente, mas com o clima mais seco deste ano até agora, há preocupação de que o desmatamento no Brasil não esteja chamando atenção suficiente", ironizou. Ele publicou um vídeo do The Guardian com as imagens das queimadas na região amazônica.

Em novembro, Jair Bolsonaro, especulou que as queimadas haviam sido promovidas por ONGs e acusou publicamente Leonardo DiCaprio.

"Uma ONG contratou, pagou R$ 70 mil por fotografia de queimadas. Pro pessoal ali da ONG é mais fácil botar fogo no mato, tira foto, filma e manda para ONG, que divulga aquilo e faz uma campanha contra o Brasil. Entra em contato com o Leonardo DiCaprio e, então, ele doa US$ 500 mil dólares para essa ONG, uma parte foi para o pessoal que estava tacando fogo. Dicaprio, você está colaborando com as queimadas da Amazônia, assim não dá, né?", declarou Bolsonaro na época.

DiCaprio havia rebatido a acusação do presidente:

"O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem", afirmou. 

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!

Mais lidas

    Publicidade