Felipe Neto assina acordo por ajustes no canal do Youtube

Felipe NetoFelipe Neto (Foto: Reprodução da Internet)

Felipe Neto assinou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). 

Nele, ele se compromete a divulgar em seu canal no YouTube vídeos com a temática de Classificação Indicativa para internet, além de revisar todo o conteúdo de seu canal para faixa etária indicada e apropriada.

O MP afirmou que o TAC foi assinado a partir do recebimento de denúncias sobre suposta violação de direitos infanto-juvenis decorrente de conteúdo produzido pelo youtuber. O inquérito concluiu que “houve inadequação do conteúdo, com a necessidade da intervenção do MPRJ no fomento a políticas de proteção e adequação da legislação para a efetiva proteção de crianças e adolescentes no ambiente virtual”.

Após ter sido uma das primeiras denunciantes de Neto por má conduta no YouTube, a apresentadora Antonia Fontenelle disse em nota à imprensa que está muito feliz com o acordo:

“Se o Felipe assinou o acordo é porque reconheceu implicitamente que sua conduta era inadequada. Agora o que nos resta é ficar de olho para ver se ele vai cumprir com tudo o que se comprometeu.”.

 

Em nota, a assessoria de Felipe Neto se posicionou sobre o caso. 

“Por meio de sua assessoria de imprensa, Felipe Neto informa que a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) tem o único e exclusivo objetivo de tornar o comunicador digital um parceiro no que diz respeito à proteção dos direitos de crianças e adolescentes.No próprio TAC, a Equipe Técnica de peritos do Ministério Público do Rio de Janeiro escreveu, a respeito dos supostos conteúdos impróprios de Felipe Neto, que aparentemente “trata-se de montagem descontextualizada com finalidade de compartilhamento por grupos de interesses midiáticos e de compartilhamento de informações falsas com intenção de influenciar a opinião pública”. Cabe destacar, igualmente, que o documento apenas consolida as novas diretrizes e iniciativas que o YouTuber já adotaria a partir de 2021 e que, por sua vez, seriam executadas muito antes da formalização do termo. São elas: o uso de classificação indicativa em seus vídeos, a criação de um instituto sem fins lucrativos e a elaboração de um curso de educação digital totalmente gratuito, que será administrado pela entidade”.

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!