Geisy Arruda critica a Bolsonaro: “Quer matar o povo mesmo”

Geisy ArrudaGeisy Arruda (Foto: Reprodução da Internet)

Geisy Arruda surpreendeu seus seguidores para falar sobre política, fazendo críticas ao presidente Jair Bolsonaro. 

A principal indignação da influenciadora digital se deu pelo presidente ter incluído as academias entre os serviços essenciais, ou seja, que têm permissão para atuar durante a pandemia do novo coronavírus.

A modelo compartilhou no Twitter uma notícia que trazia a seguinte afirmação de Bolsonaro:

“Saúde não é vida? Por que as academias estão fechadas?”. 

Ela comentou na publicação: “Porque lá [nas academias] tem aglomeração, suor, compartilham aparelhos, bebedouro, vestuários, e o contágio do corona seria super rápido. Tô começando achar que esse homem quer matar o povo mesmo. Tipo, que fique só os que tem ‘sorte’ na vida”.

“E olha que eu como digital influencer dependo da minha estética, eu trabalho com isso. Não vou pra academia agora, porque eu não sou jumenta. Eu adoraria treinar, pq eu tô inchada e já engordei uns 3 kilos nessa quarentena. Porém, eu tenho bom senso e cérebro. Não tô afim de pegar Covid-19 em meio a aparelhos e suor”, completou.

Na sequência, Geisy afirmou ter sido atacada por seguidores de Bolsonaro, e ressaltou que não iria se calar. “Agora eles me mandam mostrar a bunda como forma de me ofender e diminuir. Como se eu fosse mulher que se cala a boca diante de um Bolsominion”, disparou.

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!