Justiça nega habeas corpus a Felipe Prior em investigação sobre estupros

Felipe PriorFelipe Prior (Foto: Reprodução da Internet)

A Justiça de São Paulo negou um pedido de habeas corpus preventivo, com o objetivo de extinguir as denúncia e impedir eventual prisão, ao ex-BBB Felipe Prior na investigação sobre os estupros que ele teria cometido há alguns anos.

Segundo a reportagem, a juíza Carla Santos decidiu nesta terça-feira (14)que a solicitação da defesa do arquiteto não pode ser aceita, já que os advogados não forneceram todas as informações necessárias para a análise. O habeas corpus é um remédio constitucional que pode ser acionado sempre que alguém se sentir ameaçado de sofrer violência, coação ou abuso de poder. É uma forma de impedir ou prevenir a prisão arbitrária pelas denúncias.

Em comunicado, a defesa de Prior comentou a decisão.

“Felipe Prior, por meio de sua assessoria jurídica, informa que na data de ontem, 14.04.2020, foi proferida decisão de lavra da Excelentíssima Magistrada Carla Santos Balestreri que indeferiu a liminar requerida. A magistrada solicitou informações à autoridade policial (delegada de polícia titular da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, Capital) sobre o inquérito policial instaurado que Felipe Prior ainda não tomou conhecimento formal, para posteriormente conceder vistas ao Ministério Público e ao término desses atos, julgar o mérito do Habeas Corpus impetrado no dia 08.04.2020. A defesa de Felipe Prior aguardará a prestação das informações a ser realizada pela autoridade policial”, dizia o comunicado assinado pelos advogados Carolina Tieppo Pugliese Ribeiro, Rafael Tieppo Pugliese Ribeiro e Celly F. de Mesquita Prior.

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!