Luisa Mell ataca Bolsonaro após atitude polêmica

Luisa MellLuisa Mell (Foto: Reprodução da Internet)

Luisa Mell se manifestou sobre a mais recente polêmica envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e sua decisão de instituir o Dia do Rodeio na mesma data do Dia Mundial do Animal: 4 de outubro.

A apresentadora destacou que o presidente tem o direito de apoiar a indústria do rodeio, mas não precisa “tripudiar em cima de uma multidão de pessoas que trabalha e zela pela vida dos bichos”.

Segundo ela, o país regrediu 20 anos na proteção aos animais. 

“A escolha da data é um deboche. O rodeio maltrata animais, e ponto. Eu me sinto andando para trás nas causas animal e ambiental. Regredimos 20 anos em 2019”, avaliou.

Luisa lamentou a escolha de Ricardo Salles como ministro do meio ambiente. Os dois foram colegas de classe no curso de Direito, no Mackenzie. 

“Tem sido um ano difícil, parece com um pesadelo sem fim. O próprio anúncio do ministro Ricardo Salles foi uma tremenda ironia, afinal, o escolhido não trabalha em prol da preservação”, disse.

Indignada, a ativista detonou a postura do presidente contra ONGs. 

“Eu não entendo como um presidente da República de todo um país, de todos seus cidadãos, não trabalha para o bem de todos. O Bolsonaro tem feito uma campanha difamatória contra ONGs. Esses ataques são inconcebíveis”, desabafou.

Mesmo com o ano complicado, Luisa Mell não parou com o trabalho. 

“Com um 2019 tão triste, sobretudo pelas queimadas na Amazônia e o derramamento de óleo em praias do Nordeste, eu tenho medo do que pode ocorrer em 2020. Mas não desisto”, afirmou. “Sigo trabalhando porque nesses momentos temos de estar mais fortes. Entrei com uma ação civil pública para impedir a exploração de petróleo em Abrolhos. Temos de seguir em frente”, completou.

Curta a fanpage no Facebook e Siga-nos no Instagram!